Entrevista com G. Rude - Parte 2

Considerações sobre o Standard
Não devemos nos fixar nos milímetros, na natureza não é assim. Não devemos ficar muito condicionados aos standards pois são sempre artificiosos e arbitrários.

Tenho conhecido pessoas que são cegas e que de Cane Corso sabem ver somente a cabeça, ainda que pra mim é muito importante. A beleza verdadeira está na proporção entre as várias partes do corpo. Para diferenciar o Cane Corso do antigo Cane Corso introduziram o prognatismo que raramente se encontrava, introduzindo outras raças.

O doutor Morsiani conheceu a raça que estudou através dos poucos indivíduos que lhe apresentaram e o standard foi-lhe sugerido e imposto. Ele era criador da raça São Bernardo e inclusive um amigo meu, advogado chamado Rombolá pegou alguns filhotes de seu canil.

Sobre o prognatismo penso que 5 mm não é um grave problema se fizer acasalar com indivíduos ortognatas.

No antigo Cane Corso raramente o leve prognatismo se encontrava.

Criado por: Kaleb de Carvalho